Questão por responder

• Qual é o teu projecto para a Livraria Portuguesa?
[PELO QUE NOS COMPETE A BLOOM ASSEGURA QUE O FUTURO NÃO ACABA AGORA]

7 Comments:

  1. Ana said...
    Esperamos por vós. Tragam o futuro depressa e essa linda paisagem. Cá estaremos para vos apoiar.
    Toda esta história me cheira muito mal... e o envolvimento da Casa de Portugal traz muita água no bico...
    Incrédula said...
    Se tivessem dito alguma coisa, na altura certa, talvez a opinião pública tivesse tido outro comportamento. Ninguém sabia nada do que se estava a passar. Tudo parececia um tiro no escuro.

    Boa sorte para o futuro!
    Paulo said...
    A Ana tem razão em achar que "o envolvimento da Casa de Portugal traz muita água no bico..." Afinal, ver assim, de repente, a Casa de Portugal tão abespinhada em luta pela Cultura Portuguesa... mas será mesmo pela Cultura?! Lá que dá que pensar dá!
    Outra incrédula said...
    Ao que ouvi dizer, eles há muito que lhes interessa a Livraria Poruguesa, ora que melhor oportunidade do que esta para a tentar agarrar, levando atrás toda a opinião pública, ainda que sem esta última saber os motivos verdadeiros? Que capacidade tem a casa de portugal para a literatura? Estes compatriotas são muito simpáticos uns com os outros, não haja dúvidas. Estão todos cá, deveriam lutar pelo mesmo. Enfim, Bloom muita pena tenho mas sei que vocês são fantásticos na vossa independência. Vocês não precisam da "Mãezinha" pra nada. ahahahah.
    Bloom * Creative Network said...
    Esta história da Livraria Portuguesa já terminou. Pelo menos este capítulo. A Bloom vai continuar e para o ano, caso se mantenha a intenção de lançar um concurso público para a sua concessão, logo se verá em que posição nos encontramos. Agradecemos de todo o vosso interesse e apoio mas não vale a pena continuar a pensar nisso. Muito obrigado.
    Silva said...
    É tudo uma questão de massaroca e de visibilidade e, claro, de poder, para se conseguirem mover as peças certas. A Casa de Portgual agora vai fazer trinta por uma linha. Têm feito alguma coisa em Macau, é verdade, mas receberam muita massaroca para o fazerem... e assim também eu!
    Rita F. said...
    Eu acho é que, vivermos de suspeitas e alimentarmos presunções, não nos faz bem, nem a nós, nem a quem pensamos estar a ajudar: neste caso a Bloom. A Bloom é um nome forte e tem autonomia suficiente para chegar longe, basta acreditar e trabalhar para que isso seja possível. Apontar o dedo a "presumiveis" razões, não leva ninguém a lado nenhum.

Post a Comment





Copyright 2006| Templates by GeckoandFly modified and converted to Blogger XNL by Blogcrowds and tuned by Bloom * Creative Network.
No part of the content of the blog may be reproduced without notice and the mention of its source and the associated link. Thank you.